Rafael de la Lastra ensina os segredos da coloração

Segundo uma pesquisa realizada pela Unilever, 78% das brasileiras têm algum tipo de coloração nos fios. Para acompanhar essa tendência, um bom cabeleireiro precisa ter total conhecimento da colorimetria, a ciência que estuda as cores. O hairstylist Rafael de la Lastra dá as dicas:

Cabelo colorido

Entendendo as cores

Para início de conversa, as cores dividem-se entre primárias (azul, amarela e vermelha) e secundárias, que são todas as outras originárias das misturas dessas três. Os tons primários são impossíveis de serem criados a partir de outros.

Estrela de Oswald

Entender os resultados das misturas fica mais fácil com a estrela de Oswald, exemplificada ao lado. “Na colorimetria, ela serve para saber qual cor tonaliza ou corrige tons indesejados”, explica Rafael. Para neutralizar, basta usar a opção oposta na estrela. Assim,  consegue-se uma cor neutra ou natural dentro do mesmo tom.

Os tons são representados por números, especificados a seguir:

10 – Loiro-claríssimo
9 – Loiro-muito-claro
8 – Loiro-claro
7 – Loiro-médio
6 – Loiro-escuro
5 – Castanho-claro
4 – Castanho-médio
3 – Castanho-escuro
2 – Castanho-muito-escuro
1 – Preto

Já as cores têm uma variação maior e são resultado do tom com as muitas combinações possíveis na estrela de Oswald. Existem marcas de coloração com mais de 70 cores disponíveis e as possibilidades crescem a cada dia.

No momento de escolher uma marca para usar no salão de beleza, consultar a estrela é muito importante. Afinal, com ela você sabe exatamente quantas e quais são as opções de coloração. “A melhor opção de marca é sempre aquela que tem cores disponíveis em todos os tons. Além disso, deve apresentar uma boa cobertura de brancos, boa fixação de vermelhos e ausência de cheiro  forte”, alerta o hairstylist.

Problemas comuns, soluções simples

Ao entender mais sobre cores e os diferentes resultados das misturas, fica mais fácil resolver os problemas do dia a dia. Por exemplo, é comum cabelos loiros voltarem esverdeados da piscina, mas por que isso acontece? Resposta: Porque o azul da água com o amarelo dos fios resulta em verde.

Tonalizar com a cor vermelha é uma das armas da colorimetria para acabar com o problema.
Mas, se existe a certeza de que o cloro foi o causador, uma ação simples é ir a uma loja de aquário, comprar um anti cloro, pingar algumas gotas na água e enxaguar os fios. Simples assim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s